Sem categoria — 30/08/2019 at 10:22

Workshop sobre religiões chega à 4ª edição no Trajano

por

Matéria do jornal Gazeta de Limeira – 25/08/2019 06:00
Autor: Cintia Ferreira
Confira o texto original clicando aqui.

Alunos da Etec Trajano realizaram 4º workshop das religiões por aprendizado e uma cultura de paz

A Escola Técnica (Etec) Trajano Camargo realiza na próxima sexta-feira, dia 30, mais uma edição do Workshop de Religiões – A interdisciplinaridade reverberando uma cultura de paz. O evento chega à 4ª edição e a comunidade é convidada a conhecer o workshop e refletir sobre o tema junto com os estudantes da escola.

No dia 30, as atividades ocorrem das 14h às 16h e das 19h às 21h. A ação envolveu os alunos do 2º ano, que foram divididos em grupos. Os estudantes pesquisaram 25 religiões diferentes. O aprendizado adquirido pelos estudantes será apresentado ao público.

De acordo com o professor de filosofia Roberson Marcomini, que coordena a ação, o principal objetivo é o conhecimento da religião do próximo e, consequentemente, o respeito com a fé do outro. “Ao conhecer o que é diferente, podemos abrir as portas para o pensamento. Há reportagens que mostram que têm crescido os atentados a terreiros e igrejas, o que ocorre a partir de uma falta de conhecimento da religião do outro. Queremos reforçar o respeito pela religião do próximo”.

Ele diz que, devido a outras edições, a escola já encaminhou artigos para publicação em revistas do ramo. “Os alunos também manifestam que isso tem melhorado a vida deles porque aprendem a respeitar a religião do outro. O foco é proporcionar a reflexão e debate dos alunos”, disse.

Em pesquisa de campo, alguns alunos visitaram as religiões de outras pessoas para conhecer as estruturas. A maioria são cristãs, mas também há religiões específicas da região e da pós-modernidade, como a cientologia. “É importante entender que não estamos sozinhos e a complexidade deve ser respeitada”, cita o professor. O trabalho tem o acompanhamento do Fórum Municipal Interreligioso de Limeira.

SEM PRECONCEITO

A justificativa, explica, se dá por acreditar que uma escola ativa deve trabalhar dentro e fora dos muros os questionamentos cotidianos. “Sabemos que o assunto intolerância religiosa é um problema no Brasil e no mundo. É preciso perseverar e acreditando que estamos no caminho certo. O inicio deste projeto teve o intuito de promover o respeito à alteridade, o conhecimento intercultural e assim contribuir para que sejam superadas as barreiras do preconceito e do desconhecimento que separam e geram estranhamento entre indivíduos e grupos sociais”.

null