Alunos do Trajano conscientizam sobre poluição do ribeirão Tatu

por

Autor: Cintia Ferreira (Gazeta de Limeira)

Do terceiro ano do curso técnico de química, grupo fez o monitoramento das águas

Alunos do terceiro ano do curso técnico de química integrado ao ensino médio, da Escola Técnica Estadual (Etec) Trajano Camargo, têm realizado um trabalho de conscientização sobre a poluição do ribeirão Tatu. O projeto NanoLab tem como público-alvo outros estudantes da região.

Estudantes do Trajano realizam conscientização sobre poluição de ribeirão

De acordo com a equipe, o ribeirão está altamente contaminado por esgoto e dejetos industriais lançados nas águas de maneira inadequada. Como parte de seu projeto de pesquisa, o grupo fez o monitoramento das águas do ribeirão coletando cinco amostras, da nascente à foz.

Para que essa experiência possa ser repetida por outros estudantes, os jovens criaram kits escolares para o teste de potabilidade. Com isso, até escolas que não têm laboratório podem realizar a atividade. Batizado como NanoLab, o mesmo nome do projeto, o kit contém cartilha, aplicativo para celular e site – esses dois últimos estão em fase de desenvolvimento.

A equipe composta por Gabriel Fulanetti, Gabriel Rocha, João Barbosa, Kaynan Rafael de Oliveira Pompeu, Murilo Henrique Granso Pareja e Paulo José dos Santos receberam orientação e coorientação dos professores Gislaine Delbianco e Sérgio Delbianco e apoio das secretarias municipais de Meio Ambiente de Limeira e Cordeirópolis, município vizinho.

“O kit é formado por componentes básicos, tendo em vista que itens mais complexos acarretariam alto custo. São vidrarias simples de laboratório, como erlenmeyers, béqueres e tubos de ensaio, entre outros”, explica Gabriel Rocha. “Os reagentes são de uso cotidiano, como vinagre e bicarbonato de sódio, que podem ser encontrados dentro de casa ou comprados facilmente.

Coordenadora do curso de química, Gislaine destaca o apoio das prefeituras de Limeira e Cordeirópolis. “A carga poluidora do ribeirão irá diminuir muito com a inauguração da estação de tratamento de esgoto em Cordeirópolis. Existe um projeto muito bacana de recuperação das nascentes lá e os alunos foram até lá para plantar as árvores doadas por Limeira”.

O sonho, diz ela, é a recuperação total da marginal Tatu e a criação de uma área em que as pessoas pudessem caminhar, usar bicicletas, assim como ocorre em Piracicaba.

OFICINAS

O grupo organizou oficinas, mostrando experimentos com o NanoLab, em duas escolas de ensino fundamental de Limeira, para cerca de 500 estudantes do 5º ao 9º ano. Outra ação foi a mediação do plantio de 500 mudas para reflorestamento da nascente da bacia hidrográfica, realizada em Cordeirópolis.

Durante o restante do ano letivo de 2019, os jovens vão aprimorar o conteúdo do kit, focando no aplicativo. O contato com outras escolas para a realização de oficinas também está sendo feito. “Precisamos resgatar o respeito da população pelo ribeirão”, afirma Gabriel. “O kit é uma ferramenta prática de inclusão e um futuro produto comercial”.

Confira a reportagem no site da Gazeta de Limeira clicando aqui.