Projeto Político Pedagógico

O Projeto Político-Pedagógico da Etec Trajano Camargo é um guia para as ações escolares, uma vez que prevê e dá a orientação política e pedagógica das práticas educativas, estabelecendo o “como se faz” e “por que se faz”. Considera que a educação deve transmitir, de fato, de forma maciça e eficaz mais saberes e saber-fazer evolutivos, adaptados à civilização cognitiva, pois, são as bases das competências do futuro, por isso, seu currículo organiza-se em torno de quatro aprendizagens fundamentais, os pilares do conhecimento: aprender a conhecer; aprender a fazer; aprender a conviver e aprender a ser. Considera, também, que estas vias do saber constituem apenas uma, dado que existem entre elas múltiplos pontos de contato, de relacionamento e de permuta.

Aprender a conhecer pressupõe a necessidade de tornar prazeroso o ato de compreender, descobrir, construir o conhecimento para que não seja efêmero, para que se mantenha ao longo do tempo e para que valorize a curiosidade, a autonomia e a atenção permanente. É preciso pensar o novo, reconstruir o velho e reinventar o pensar.

Aprender a fazer considera que a rápida evolução por que passam as profissões pede um indivíduo apto a enfrentar novas situações de emprego e a trabalhar em equipe. Ter iniciativa e intuição, gostar de uma certa dose de risco, saber comunicar-se e resolver conflitos e ser flexível.

No mundo atual, aprender a conviver é um importantíssimo aprendizado por ser valorizado quem aprende a viver com os outros, a compreendê-los, a desenvolver a percepção de interdependência, a administrar conflitos, a participar de projetos comuns, a ter prazer no esforço comum.

Aprender a ser desenvolve a sensibilidade, o sentido ético e estético, a responsabilidade pessoal, o pensamento autônomo e crítico, a imaginação, a criatividade, a iniciativa e o crescimento integral da pessoa em relação à inteligência.

Por estas razões, o currículo adotado pela Etec Trajano Camargo é o baseado nos princípios da competência, ou seja, na constituição, na articulação e na mobilização de emoções, valores, atitudes, conhecimentos e habilidades para a resolução de problemas rotineiros e dos problemas inusitados da área específica de atuação profissional. Sua estrutura filosófica está centrada na união dos fundamentos das habilidades, dos conhecimentos, das atitudes, valores e emoções.

Para que os objetivos propostos sejam alcançados é preciso considerar como elementos facilitadores os princípios e fins da educação previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9394/96, destacando-se o artigo 3º: “o pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas; a garantia de padrão de qualidade e a vinculação entre educação escolar, o trabalho e as práticas sociais”.

Em atendimento à Lei nº 11.684, de 2008, foram incluídas na Organização Curricular do Ensino Médio a Filosofia e a Sociologia como componentes curriculares obrigatórios em todas as séries. Os conhecimentos de Filosofia serão desenvolvidos no componente curricular de História nas três séries. Os conhecimentos de Sociologia serão desenvolvidos no componente curricular de Geografia na 1ª e 3ª séries e na 2ª série será desenvolvido como componente curricular da área de conhecimento: Ciências Humanas e suas Tecnologias, da Base Nacional Comum.

A Língua Estrangeira Moderna – Espanhol será  oferecida pelo Centro de Estudo de Línguas.

Neste alicerce pautam-se todas as ações pedagógicas da escola: as diferentes metodologia de ensino: aulas expositivas, aulas dialógicas, exercícios, consultas bibliográficas, trabalhos em equipe, estudos de caso, simulações, demonstrações, apresentações, filmes/documentários, visitas técnicas); os diversos instrumentos de avaliação e recuperação: (análise de tabelas e gráficos, análise de texto, atividade experimental, debate, dramatização ou simulação, estudo de caso, interpretação de mapas, leitura/estudo do meio, observação direta, oficinas, pesquisa, plano de atividade de projeto, portfólio, produção de texto, produção de vídeo, prova escrita, prova oral, prova prática, relatório, resumo, seminário, Trabalho de Conclusão de Curso – TCC), tendo como indicadores de domínio de conhecimentos (domínio de conceitos, interpretação, precisão e clareza, raciocínio, relacionamento de ideias, relacionamento de conceitos, memória, aptidão verbal, aptidão numérica, aptidão espacial, compreensão mecânica, compreensão científica, velocidade de percepção, análise de tabelas e gráficos, análise de texto, atividade experimental, rigor científico); de habilidades (expressão e leitura, participação oral, redação, uso de equipamentos, agilidade, otimização de recursos, coordenação motora, destreza manual, destreza digital, adequação ao público alvo, argumentação consistente); de valores, atitudes e emoções (cuidado, responsabilidade, solidariedade, organização, respeito, justiça, saúde, criatividade, interesse, iniciativa, planejamento, ponderação, pontualidade, honestidade, aparência, trabalho em grupo, decisão em grupo).

Todas as habilitações técnicas oferecem os componentes curriculares: Planejamento do Trabalho de Conclusão de Curso e Desenvolvimento do Trabalho de Conclusão de Curso, como forma de estimular no(a) aluno(a) o interesse pela pesquisa, tendo como norte os princípios da interdisciplinaridade, por meio da articulação interativa entre os diversos componentes curriculares, no sentido de enriquecê-los através de relações dialógicas entre métodos e conteúdos e da transdisciplinaridade, ou seja, da intercomunicação entre os diversos componentes curriculares, tratando efetivamente de um tema em comum. A entrega e aprovação do TCC – Trabalho de Conclusão de Curso, será condição sine qua non, para a conclusão do curso técnico.

Não será exigido do(a) aluno(a) o cumprimento de horas de estágio supervisionado, fora do ambiente escolar, em contrapartida, as habilitações desenvolverão, em sua organização curricular, práticas profissionais, aproximando, desta maneira, os conhecimentos teóricos e práticos.

O estágio supervisionado, poderá à critério do(a) aluno(a), ser realizado de forma concomitante ao curso, para enriquecimento do currículo, não sendo, portanto, condição para conclusão do curso técnico.

Destacam-se na busca da qualidade de ensino e vinculação escola-trabalho-práticas sociais, os projetos desenvolvidos no Ensino Médio (Educação para a Cidadania; Projetos Técnico-Científicos e Serviços de Informação/Comunicação em diferentes mídias e Códigos de Linguagem) e no Ensino Técnico. Caracterizam-se pelo trabalho interdisciplinar no qual a relação e interrelação de conteúdos são importantes elos para que o processo ensino-aprendizagem aconteça com efeito formador.

Outro fator importante a ser considerado é a relação teoria-prática que o desenvolvimento de projetos propicia. O(A) aluno(a) vivencia a teoria estudada na sala de aula nas práticas que envolvem os estágios de elaboração, execução e avaliação dos projetos, que nas suas especificidades encerram a finalidade da educação prevista na LDB nº 9394/96, em seu artigo 2º: “A educação, dever da Família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

Missão da Etec Trajano Camargo
“Formar um cidadão ético, atuante nos setores industrial e de serviço e participativo no desenvolvimento da comunidade”.

Visão da Etec Trajano Camargo
“Ser reconhecida como referencial de excelência na formação do profissional cidadão”.